0273  matéria(s) localizada(s) . Exibindo página 1  
16/5/2022
O LAGO DO AMOR
Acadêmico: Gabriel Chalita

O lago, de fato, é belo. mas não mais belo que tantos outros que já conheci.
9/5/2022
O SONHO DO DIA DAS MÃES
Acadêmico: Gabriel Chalita

O que me alimenta hoje é a lembrança do amor mais lindo que me amou e que me prossegue amando.
2/5/2022
A MULHER DO TRAPEZISTA
Acadêmico: Gabriel Chalita

Temos saudade do que fomos, mas felicidade do que somos.
25/4/2022
O AMOR NA CIDADE LUZ
Acadêmico: Gabriel Chalita

Foi na Cidade Luz. Toda cidade é luz quando habita uma história de amor.
18/4/2022
A PROCISSÃO DO AMOR
Acadêmico: Gabriel Chalita

Deus é amor. Simples assim. O diferente disso é desvirtuamento de quem usa incorretamente o nome santo para fortalecer o próprio nome. Erram, certamente. Nossa força vem do encontro. Da procissão do encontro.
10/4/2022
A PARTIDA DE LYGIA
Acadêmico: Gabriel Chalita

Viveu plena. O amor permaneceu até os instantes finais. Ou melhor, os instantes finais do que se sabe. O que vem depois é penumbra de pensamento. É incursão no belo do que não termina.
3/4/2022
O AMOR QUE NÃO TIVE
Acadêmico: Gabriel Chalita

Hoje acordei emaranhando palavras carregadoras de sentimentos que o tempo teima em não dispensar.
27/3/2022
ESCUDOS DA ALMA
Acadêmico: Gabriel Chalita

Amei desesperadamente, o que já demonstra um certo desconhecimento do amar.
21/3/2022
O VESTIDO QUE NÃO USEI
Acadêmico: Gabriel Chalita

Sei que a paz é mais uma conquista interna do que um oferecimento de algum alguém. Mas era ele um lugar de paz.
14/3/2022
O INDIZÍVEL ENCONTRO
Acadêmico: Gabriel Chalita

Há mortes que se morrem rapidamente, e há outras que aguardam, do tempo, o tempo de partir.
7/3/2022
O COLECIONADOR DE LÁGRIMAS
Acadêmico: Gabriel Chalita

Na quaresma da minha juventude, eu ouvia as explicações sobre o jejum e a abstinência. O jejum da maldade seria o mais proveitoso para a melhoria da humanidade.
28/2/2022
O CARNAVAL E O BARULHO DOS DESEJOS
Acadêmico: Gabriel Chalita

Vivi uma única história de amor, não sou, talvez, a mais prendada para dizer com a vida sobre o tema. Mas sou observadora de gentes e de livros.
20/2/2022
SAUDADE, MÃE
Acadêmico: Gabriel Chalita

 A vida é sofrimento, sim. Mas é também primavera. É encontro de amor. É encontro de amor que gera vida. Todo tipo de vida e, também, a minha. Nosso cordão, mãe amada, prossegue, até o iluminado reencontro.
13/2/2022
A JUSTEZA DO VESTIDO
Acadêmico: Gabriel Chalita

Nem sempre o amor pode salvar.  Ou pode? Quem decide se é ou não amor o sentimento que gruda na gente? O tempo? Aguardo nada do tempo.
9/2/2022
UM DESAMOROSO JANTAR
Acadêmico: Gabriel Chalita

Sempre acreditei que não se desperdiça um amor. Foi assim que fui esculpindo as verdades dos meus sentimentos.
31/1/2022
O TRIBUNAL IMAGINÁRIO
Acadêmico: Gabriel Chalita

"Éramos Estela e eu e a nossa implicância com os que riscavam da alma a palavra felicidade. Jovens, ingênuas, talvez. Jogadoras displicentes de cartas no cassino em que não há perdedor. Era o que críamos."
17/1/2022
PARA MINHA AVÓ
Acadêmico: Gabriel Chalita

"Amanhã, direi à minha avó o renascimento arquitetado por ela. Sou uma parte de sua construção, de sua pintura bonita, de sua composição harmoniosa."
9/1/2022
A IMPORTÂNCIA DO AMOR
Acadêmico: Gabriel Chalita

Não se desperdiça um amor. A cama é fácil de ser ocupada; a alma, não.
3/1/2022
A HERMENÊUTICA DOS INÍCIOS
Acadêmico: Gabriel Chalita

Um dia novo é assunto para a alma. É alimento para o fortalecer dos passos. Um novo amor é medo e é expansão. É mundo novo que remexe o que vivia na calmaria.
22/12/2021
A COLHEITA NÃO DESMENTE A SEMEADURA
Acadêmico: Gabriel Chalita

Em mim, perfilam os anos de humilhações quando rezo diante do corpo sem vida de Dona Dulce.
13/12/2021
FELIZ ANIVERSÁRIO, ADÉLIA PRADO
Acadêmico: Gabriel Chalita

Mas antes de Adélia já havia poesia, dirão os que leem sem sentir. Esclareço, então. A poesia nasce toda vez que nasce gente capaz de explicar que, quando se vê uma pedra, se vê mais do que uma pedra. Foi isso que viu Drummond, quando se encantou com a menina que já era mulher, mas que, quando menina, começou a fazer poemas, depois que a mãe silenciou.
5/12/2021
POÇA D'ÁGUA
Acadêmico: Gabriel Chalita

O que faz uma poça d'água  em um lugar errado? O que faz um apressado que não vê a alegria na calçada?
30/11/2021
RUMINANDO AS QUEDAS
Acadêmico: Gabriel Chalita

Fui ao chão. Um tropeço e os desequilíbrios. E a queda. E as machucaduras. Olhei para mim e providenciei atitudes práticas.
16/11/2021
A VIDA DO OUTRO
Acadêmico: Gabriel Chalita

Aos poucos, passam por mim pessoas que trazem um pouco do que são.
8/11/2021
O TEMPO ALIADO OU O TEMPO DEVORADOR?
Acadêmico: Gabriel Chalita

Prefiro ter o tempo como um aliado, não como um devorador. O tempo me alivia dores, me faz compreender amores, me ensina a resistir e até me oferece, no rosto, algumas rugas e, na alma, muitas cicatrizes.
 1    2     3     4     5     6     7     8     9   

 10     11   





 
Largo do Arouche, 312 / 324 • CEP: 01219-000 • São Paulo • SP • Brasil • Telefone: 11 3331-7222 / 3331-7401 / 3331-1562.
Imagem de um cadeado  Política de privacidade.