cadeira nº 17
AMÉRICO CAMPOS
Fundador: Carlos de Campos

Nasceu em Bragança (SP), a 12 de agosto de 1838.

Filho do Dr. Bernardino de Campos e D. Felisbina Gonçalves de Campos. Residiu em Minas Gerais, onde permaneceu com a família, até 1844 ou 1845.

Voltou para São Paulo, fixando-se em Campinas, onde fez os estudos primários e foi condiscípulo e amigo de Carlos Gomes. Aos 10 anos, sendo grande o aproveitamento nos estudos, o pai obrigou-o a estudar francês e latim, o que não o impediu de dedicar-se à música. Bacharel pela Faculdade de Direito de São Paulo, fez jornalismo, redigindo o Cabrião (1866-67), com desenhos de Ângelo Agostini; a Província (1875-1883), com Francisco Rangel Pestana e o Diário Popular, em 1844, com José Maria Lisboa. Em 1861, Promotor Público em Itu (SP), onde conviveu com o maestro Elias Lobo, o que lhe permitiu voltar aos estudos musicais. Abriu banca de advocacia em São Paulo e dedicou-se ao jornalismo. A 8 de novembro de 1884, saía o 1° número do Diário Popular, dirigido por ele e José Maria Lisboa. Desligou-se a 23 de março de 1890, por ter de seguir para Nápoles, exercendo o cargo de Cônsul-Geral do Brasil até sua morte, a 28 de janeiro de 1898.



voltar




 
Largo do Arouche, 312 / 324 • CEP: 01219-000 • São Paulo • SP • Brasil • Telefone: 11 3331-7222 / 3331-7401 / 3331-1562.
Imagem de um cadeado  Política de privacidade.